Porquê investir na arte?

Arte reduze o factor risco ao meio duma carteira, sem por essa razão encetar a sua rentabilidade. De facto, foi estimado que uma carteira bem diversificada em obras d’arte permite de reduzir o fator risco duma carteira financiaria a cerca de 20%. Hoje, os gestionários de património e os bancos tenham, a frente dos seus clientes, uma obrigação de diversificação e do racionalismo dos investimentos. Em consequências, arte deve ser considerada como uma classe d’activos completa e é pois imperativo de incluir ao meio de todos os subsídios d’activos ótimas.

Na aria antes da internet, a valoração das obras de arte era de facto um assunto duma menoridade de especialistas porque essas informações a disposição do publico eram parcimoniosa. Evidentemente não é a mesa coisa d’hoje em dia, porque a multidão dos dados a cerca das obras de arte, os preços e as vendas publicas autorizam uma transparência absoluta desse mercado. Os progressos tecnológicos acabaram d’insuflar ao mercado da arte a transparência que lhe permite de ter acesso a fila de classe d’activos independentes e dignos .
Eis porque arte deve hoje ser integrada ao meio de todos subsídios d’activos, a imagem dos mercados dos bolseiros, obrigacionistas, de divisa o imobiliária, tem o beneficio de dados calculado fiável e d’indexo utilizando dados quantitativos montantes a mais de um século. Além disso, a despeito de ter ultrapassado os rendimentos registados por os mercados bolseiros e imobiliários estes 20 últimos anos, arte fica um dos investimentos os mais sob-avaliado.

De mais, arte e um investimento que tem isso de particular que ele e diferente por um fator de “raridade” que o louvou a acentuar com o tempo, a mesuro que abertura dum numero sempre mais importante dos museus a traves do mundo, como a criação e enriquecimento dum numero sempre mais importante de colecções privadas que tiram ao mercado da arte mais e mais obras de arte.
Investimento alternativo por excelência, a arte leva prestigio, gratidão social, satisfação intelectual, tudo isso constitui uma maneira ideal e inteligente de preservar os capitais e tradição familiares. Arte constitui um investimento exclusivo a atenção dum investidor avisado como dum gestor de património.

A manobra personalizada de Art Trading & Finance e a sua vistoria confirmada na maneira de gerir as carteiras d’investimento em arte o permitem de chegar aos seus objectivos em termos de rentabilidade. De facto, nossas carteiras feitas por medida oferecem um investimento diversificado dos seus activos. E evidente que uma coleção artística racionalmente constituída reduz de maneira considerável o risco aferente duma carteira, ao mesmo tempo protege contra a inflação e permite a preservação do património.

Sumariamente, o mercado da arte oferece as avantajem seguintes :

  • Estatuto social e prestigio
  • Oportunidade única d’investir numa classe d’ativos que nas são courelados com investimentos convencionais.
  • Proteção frente à frente das depreciação monetárias e da inflação.
  • Arte e transportável e pode ser facilmente armazenada.
  • Arte e igualmente visível e sua beleza pode ser partilhada.
  • De facto, uma oferta em diminuição constante e duma pergunta progressivamente em alta, armazém das obras de arte disponíveis sobre o mercado induz uma apreciação regularia – possivelmente linearia – desse mercado.
  • Arte contribui a preservação dos capitais.
  • Arte oferece um potencial incontestável d’apreciação ao medio e longo prazo.
  • Arte ultrapassou todas as outras classes d’activos em termos de rentabilidade a traves das guerras do século 20 e durante as ultimas 27 recessões.
  • Num contexto de marcados bolseiros sobrelevados, os mercados obrigatórios incertos e dum ambiente de taxas d’interesso negativos, arte cativa atenção dos investidores privados e institucionais.